PRUMOS NECESSÁRIOS PARA SUSTENTAR UMA LAJE: GUIA PARA ESTABELECER DISTÂNCIAS, CLASSES E QUANTIDADES

A que distância devo posicionar os prumos para sustentar uma laje? De que classe devem ser? Quantos prumos precisarei para operar corretamente? Perguntas não banais, veja um guia que ajudará a encontrar as respostas.

SOLICITE UM ORÇAMENTO ONLINE

Dimensionar corretamente as quantidades, o número e a distância dos prumos a utilizar para a preparação de uma laje não é um cálculo instantâneo, e as dinâmicas subjacentes a essa cálculo às vezes escapa também a operadores especialistas do setor. A seguir serão fornecidas orientações para entender como proceder.

IMPORTANTE: os valore sindicados nas tabelas abaixo são INDICATIVOS, obtidos baseados em coeficientes padrão, para dar uma ideia aproximada de quantidade, carga e distância dos prumos. Mas nenhuma tabela pode substituir os cálculos de carga realizados por um engenheiro de edificação ou outro profissional equivalente, cálculos de carga NECESSÁRIOS para ao projeto e a realização de cada canteiro de obras.

A qual distância máxima entre si podem ser posicionados os prumos? E como posso estabelecer a distância entre eixos das vigas transversais e longitudinais?

O procedimento habitual de realização de uma laje acontece por meio de um sistema composto por uma superfície contínua de intradorso da loja realizada com uma cofragem constituída por traves de madeira; para sustentá-las, transversalmente, traves em madeira com seção em I de altura variável.

Esse sistema de traves é sustentado por vigas dispostas longitudinalmente nos painéis, que são apoiados em suportes constituídos por escoras (classes B - D - E).

O apoio da viga na escora geralmente ocorre por meio de um componente adequado, como o garfo; para estabilizar todo o sistema e permitir um desarme rápido, eficaz e seguro das escoras, está prevista a utilização de um tripé em aço.

No final do projeto, as distâncias a estabelecer são:

  • A distância entre eixos das vigas transversais (1);
  • As distâncias entre eixos das vigas longitudinais (2);
  • As distâncias entre as escoras (3).

Na tabela 1 abaixo estão presentes distâncias padrão. Da mesma forma estão as cargas genéricas da laje dependendo de sua espessura (IMPORTANTE: esse valor preciso, durante a realização de um projeto, deve ser calculado por um técnico). No exemplo mostrado explicaremos como calcular as distâncias (1) e (3) corretas, iniciando por uma distância (2) a nossa escolha.

Como determinar corretamente a classe dos prumos a utilizar?

Para verificar que a classe e o modelo de um prumo esteja funcionando para a realização da nossa obra, deverá ser verificado o seguinte: escolha uma classe genérica de prumos

C (carga no último prumo) < R (resistência característica nominal)

com C indicado pela soma dos seguintes valores:

  • Peso próprio das mesas;
  • Peso próprio das vigas de madeira (transversais e longitudinais);
  • Peso próprio da escora escolhida;
  • Carga cls (betão);
  • Carga móvel.

Nota: R é determinado pelas fórmulas presentes na tabela 2 dependendo do comprimento do prumo escolhido e da altura da laje a realizar.

Quantos prumos são necessários para sustentar a minha laje?

Depois de determinar a distância entre eixos das vigas, as distâncias máximas permitidas entre os prumos e a classe/modelo dos prumos a utilizar, o número de prumos necessários será verificado apenas com base na superfície da laje que deverão sustentar.

Como ler as tabelas – um exemplo prático

Continuamos com um exemplo comentado para ilustrar melhorar as operações passo a passo.

Considerando uma laje em c.a. de 0,24 m de espessura final e uma distância entre os painéis nas vigas de 0,667 m, da tabela 1 são verificadas as seguintes passagens:

1. considerar a linha da espessura da laje escolhida (por exemplo, 0,24 m).

2. decidir uma distância das vigas secundárias, que será a nossa distância (2), por exemplo, 0,667 m nas colunas com o título amarelo;

3. cruze a linha e a coluna escolhida, dessa forma será obtido o valor de 2,55 metros;

4. cruze a nossa distância das vigas primárias. Para isso, deveremos verificar o valor obtido, 2,55 metros, e encontrar nas caixas vermelhas da tabela o valor mais próximo, no nosso caso 2,50 metros. Essa será a nossa distância (1);

5. cruzar a linha e a nova coluna obtida. Dessa forma, obtemos o valor de 1,11 m que é a nossa distância (3).

Temos então três distâncias: distância entre eixos das traves principais de 2,50 metros, obtida pela tabela; distância entre eixos das traves secundárias de 0,667 metros escolhida por nós entre aqueles disponíveis; distância entre os prumos 1,11 metros obtida na tabela.

Agora queremos determinar se um determinado tipo de escora pode ser utilizado ou não. Por exemplo, selecionamos um prumo de classe B, modelo B40 (extensão de 2,5 a 4,0 metros) com extensão h igual a 2,8 metros entre a laje inferior e a laje a ser realizada.

Teremos os seguintes dados:

C= 32.55 kN; carga resultante de cálculos nominais incluindo o fator de segurança 1.5 – veja NTC18 (Normas Técnicas para Construções italiana, baseadas nas normas comunitárias europeias) – dados do exemplo obtidos da tabela 3.

R= 68x4.0/2.8² = 34.69 kN (Dado calculado utilizado a fórmula adequada presente na tabela 2).

Considerando que 32,29 kN < 34,69 kN, o prumo escolhido foi perfeitamente verificado. Caso contrário, será necessário aumentar a classe do prumo verificando como anteriormente.

NOTA: com a fórmula acima podemos verificar que cada prumo em conformidade com a classe B40 pode suportar a carga exigida. A resistência característica de 34,69 kN corresponde a uma carga de 21,02 kN. As escoras GBM B40 têm resistência característica (37,62kN) e carga (22,8kN) superiores ao exigido.

Tabelas

TABELA 1

TABELA 2

TABELA 3

Peso próprio das mesas: 0,125 x 1,11 x 2,5 = 0,347 kN

Peso próprio das vigas em madeira: 0,05 x (1,11 + (2,5 x 2)) = 0,306 kN

Peso da escora = 0,24 kN

Carga de betão = 25 x 0,24 x 1,11 x 2,5 = 16,65 kN

Carga móvel (CNR 10027/85) = 1,5 x 1,11 x 2,5 = 4,16 kN

TOTAL = (0,347+0,306+0,24+16,65+4,16) x 1,5 = 32,55 kN

Last Update:

News

B, D, E Class props: what is the difference among them?

B, D, E Class props: what is the difference among them?

They all comply with the UNI EN 1065 European standard, they are able to guarantee high capacities. So what are the factors that help you choosing which prop to use?
Formwork 3ply panels: a guide to understand differences between them

Formwork 3ply panels: a guide to understand differences between them

The 27 mm yellow panels are available on the market in two versions: with perimeter structure and with lamellar structure. This is a practical guide to understand the features of each version, to be able to choose the ones that best suit your needs.
PRUMOS NECESSÁRIOS PARA SUSTENTAR UMA LAJE: GUIA PARA ESTABELECER DISTÂNCIAS, CLASSES E QUANTIDADES

PRUMOS NECESSÁRIOS PARA SUSTENTAR UMA LAJE: GUIA PARA ESTABELECER DISTÂNCIAS, CLASSES E QUANTIDADES

A que distância devo posicionar os prumos para sustentar uma laje? De que classe devem ser? Quantos prumos precisarei para operar corretamente? Perguntas não banais, veja um guia que ajudará a encontrar as respostas.

News

Contactos: informações, preços e orçamentos.

Quer mais informações sobre produtos GBM? Pergunte-nos tudo!


  Eu aprovo o processamento de dados pessoais (os dados fornecidos serão usados apenas para responder a este único pedido)

Ou:

Contact GBM

Telefone
+39 030 9067005

Whatsapp
+39 331 188 0953